Acontece

50_nU82pgfDerrotas acontecem. Quando acontecem, costumam ser mais fora que em casa, mas até o Real Madri com CR7 perde no Bernabéu de vez em quando.

Veja o Flamengo, por exemplo. Até hoje, tinha apenas quatro derrotas no ano, todas em campos adversários. Hoje, pela primeira e provável única vez no ano, encontrou uma derrota em casa. E foi para um clube que tem o mesmo peso na camisa, como também costuma acontecer com o Real no Bernabéu. Mas quer saber, se tinha que vir, ainda bem que veio logo.

Seria muito ruim se as rodadas fossem passando e a mídia criando uma áurea em torno da Ilha do Urubu na expectativa da primeira derrota do Flamengo no novo estádio. Vimos isso acontecer recentemente com clubes como Atlético-MG e Corinthians, e não foi nada bom para eles. Perdeu, acabou o mistério. Não haverá mais um fator criador de tensão pra reta final do campeonato.

O Flamengo até que teve bons momentos no jogo. Talvez um ou outro chute mais bem caprichado, e o resultado teria sido outro. Mas tem dia que a bola não entra. Tem dia também que craque vai mal, como vimos nitidamente ER7 (não)jogar hoje.

Some-se a isso a sagacidade do Renato, que colou nego de azul no ER7, no Diego e no Éverton desde o início do jogo. No primeiro tempo inteiro, sempre que um deles pegava na bola, tinha alguém em cima. Renato também soube explorar o lado direito do Flamengo, que é o único ponto de alguma vulnerabilidade defensiva, especialmente quando o Rodinei está na lateral. O gol não saiu por ali, mas os espasmos de jogadas ofensivas que o Grêmio teve foram todos por este lado.

O Grêmio foi cirúrgico. O tempo todo desacelerando o jogo com a bola nos pés e, quando estava sem a bola, a empurrava pros pés dos volantes do Flamengo. Não à toa Zé Ricardo terminou o jogo com Mancuello e Diego ocupando os lugares de Márcio Araújo e Cuéllar.

Geuvânio entrou mal. Mas não se pode cobrar muito de um jogador que estreia entrando numa fogueira dessas, ainda mais jogando pelo outro lado do campo, diferente do que normalmente atuaria. E ainda contra uma sólida defesa como a gaúcha. Pelo menos quebrou o gelo. Aguardemos seu desempenho nas próximas partidas.

A notícia do dia ficou por conta do Diego Alves. Sem tirar o mérito do Luan, mas o chute que terminou em gol era uma bola totalmente defensável. Bastava o goleiro estar melhor posicionado.

O mundo não acabou para o Flamengo. Apenas perdeu para um adversário qualificado que disputa diretamente o título. O flamenguista precisa começar a aceitar isso. Aliás, o torcedor brasileiro em geral. Nenhum time no mundo é imbatível. Mesmo que clonassem o Pelé e colocassem 11 dele em campo, eventualmente perderiam uma ou outra partida. Precisamos entender de uma vez por todas que, TODO ano, assistiremos derrotas dos nossos times, por melhor que eles estejam naquela temporada.

A sequência é dura. Cruzeiro em ascensão no Mineirão e Palmeiras na Ilha. Bom para se mostrar a que veio. Já diz o ditado que os homens se diferenciam dos meninos quando o fogo esquenta e as chamas sobem. Flamengo e Grêmio precisam provar isto nas próximas rodadas se ainda quiserem algo mais que G4 neste campeonato.

 

Forte abraço, PMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.