Vacúolos de Silêncio

enjoy_the_silenceHá um antigo provérbio árabe que diz:

“a palavra é prata, o silêncio é ouro”

A sociedade ocidental pós-moderna valoriza exacerbadamente a prata e acaba por menosprezar o ouro. Mas para valorizar o ouro, é preciso entender o que é o ouro. Se eu olho para o ouro, mas não o identifico, como irei valorizá-lo?

No estudo da filosofia, uma das primeiras coisas que aprendemos é valorizar este ‘ouro’. Desde Buda, Confúcio e Pitágoras, o silêncio sempre esteve bem cotado. E mesmo após séculos de reflexão, o silêncio mantém seu status.

Para pessoas inseridas em culturas voltadas para o consumo, voltadas para o ‘ter’, a ideia de algo “vazio” não parece atraente, muito pelo contrário. O silêncio é popularmente visto como a ausência de algo e, instintivamente, ‘falta’ de algo não é nada bom para os mamíferos.

No entanto, ao contrário do que diz a sabedoria popular, o silêncio também É algo. O silêncio tem existência própria, não é necessário que algo seja retirado ou desapareça para que haja silêncio; ao contrário, o silêncio é construído. Cada silêncio é único e tem características próprias. Não precisamos conhecer Deleuze para concluir isto.

A pedagogia contemporânea ensina às crianças que para viver e se expressar não se pode nunca estar em silêncio, é sempre preciso estar ‘fazendo algo’. Mas o silêncio também é expressão de algo, o silêncio também é algo, também ‘é feito’. O silêncio não só faz parte da essência da expressão humana, como é essencial para a aprendizagem, para a contemplação e determinados tipos específicos de raciocínio. Não à toa Plutarco destacou a inutilidade da ‘tagarelice’ e a importância do silenciar, em dois tratados separados.

A soberba era de tecnologia e incentivo à comunicação que vivemos, cujo arquétipo pode ser considerado o facebook, muitas vezes é ‘silencioso’ no sentido sonoro, mas a maior expressão antagônica ao silêncio a que me refiro. Nada contra redes sociais, tampouco contra comunicação ou tecnologia. Entretanto, não deixemos que as propostas de tecnologia e comunicação nos conduzam a formas de expressão não silenciosas de maneira ininterrupta.

A ausência de vacúolos de silêncio interrompendo sequências de outros modos de expressão em nossas vidas, é simplesmente viver no caos.

 

Forte abraço, PMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.